Domingo, 16 de Junho de 2024
Publicidade

Brasil fez dia D para eliminar mosquito da dengue

Além do Distrito Federal, ao menos seis estados (AC, GO, MG, ES, RJ e SC) já declararam emergência em saúde pública por conta dos avanços da dengue

01/03/2024 às 21h41 Atualizada em 16/03/2024 às 22h51
Por: Da Redação Fonte: Folhapop
Compartilhe:
Em todo o país a população agiu cntra o mosquito
Em todo o país a população agiu cntra o mosquito

Com muita gente em ação nas cidades, O Ministério da Saúde realizará amanhã, sábado (2/3) o Dia D contra a dengue em todo o Brasil. O dia reservado para eliminar focos dos mosquitos, foi fortalecido com vacinação de grupos específicos.

A mobilização nacional teve a participação dos estados, municípios, autoridades sanitárias e a sociedade. “10 minutos contra a dengue” foi o tema levado adiante pelos agentes e autoridades do Dia D, buscando reforçar as ações de prevenção e eliminação dos focos do mosquito.

Em centenas de cidades as secretarias de saúde mobilizaram agentes e populações para as ações que compreenderam limpeza geral para eliminar espaços de grande potencial como criatórios dos mosquitos Aedes aegypti.

Brasil contabiliza mais de 1 milhão de casos de dengue e seis estados do país (AC, GO, MG, ES, RJ e SC) e o Distrito Federal já declararam emergência em saúde pública por causa da doença.

Entenda o combate - A dengue só acontece se houver a presença do mosquito Aedes aegypti. Essa é, praticamente, a única forma de transmissão da doença que causa repercussão na sociedade.

Para evitar, então, não há muito segredo: precisamos acabar com os criadouros do mosquito. E o combate depende de todos, seja a sociedade em geral, governo e profissionais de saúde.

Segundo o Ministério da Saúde, cerca de 75% dos criadouros do mosquito transmissor estão nos domicílios, como em vasos e pratos de plantas, garrafas retornáveis, pingadeira, recipientes de degelo em geladeiras, bebedouros em geral e materiais em depósitos de construção (sanitários estocados, canos e outros). Esses criadouros permitem a proliferação da fêmea do mosquito Aedes aegypti (transmissora da dengue).

"O controle é vetorial, precisamos combater o mosquito. A população precisa ser educada, entender que a dengue é uma doença grave e devemos controlar o criadouro. Já os gestores precisam disponibilizar larvicidas, fumacê, distribuição de inseticidas", diz o infectologista Kleber Luz, que é consultor da Organização Mundial de Saúde (OMS) e Opas para a elaboração de diretrizes estratégicas para prevenção e controle das arboviroses.

Ele lembra que a dengue mata pessoas absolutamente saudáveis e de qualquer idade. Por isso, ao apresentar os primeiros sintomas, a pessoa deve procurar uma unidade de saúde para diagnóstico e tratamento adequados, visto que a infecção pode evoluir rápido e o óbito pode vir no terceiro ou quarto dia.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Lenium - Criar site de notícias